quinta-feira, 28 de setembro de 2017

terça-feira, 26 de setembro de 2017

O SOM DO NOME DELA

Adoro a sonoridade do nome dela:
V A L D É L I A.
É som de estalo de chiclete ploc
Na boca de adolescente feliz.
O som de pipoca festejando na panela:
V A L D É L I A.
Nome de rima fácil. Rima com Flor:
Azaleia. Só que mais sonoro:
V A L D É L I A.
Gosto do som da voz dela
Mas me delicio com o som do
Nome dela: V A L D É L I A.
Nunca me acostumei com apelidos
Docinhos pra ela porque gosto mesmo
É do som do nome dela:
V A L D É L I A.
Não é só amor que sinto por ela.
É paixão pelo som do nome dela:

V A L D È L I A.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Do Mundo Animal

A leitora era uma leitoa
E o gato em lugar de
Miar, ría,  sorria.

A leoa que estava sempre por ali
Mas que nem lia nem sorria
O gato e a leitoa com os olhos
Comia.

Depois pela boca os mandou
Para onde ela achava que devia:
Sua barriga vazia.

Aí ninguém mais lia nem sorria
Só a leoa satisfeita
Descansava e dormia.

Moral da historinha:
Tenha cuidado com o que
Se avizinha enquanto você
Prática o que queria.

Mas se a moral não o agrada
Invente uma como você acha
Que devia.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

ACRÓSTICO ( V A L D E L I A )

Se me emociono
(Na maior parte do tempo)
As lágrimas dos meus olhos

Vão caindo em
Amor se diluindo
Lentamente amaciando meu core
Dedicado que é só a sentir, sentir
Elemento doido esse meu core
Leve este danado pra você
Incruste nele alguma razão
Afinal amor, vivo me emocionando.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

SOBRE O AMOR

O amor não presta
Sério não presta
Só presta bobo.

Se se derrete em delicadezas
Se escreve poemas docinhos
Se ouve e canta canção melosa
Se puxa a cadeira
E oferece flores
Um bom chocolate
e um vinho que tira a razao

Se beija a mão
Se beija a testa
e não despensa
Um beijo molhado de língua
Se se derrete como picolé
Ao sol

Mas sério
O amor não presta
Sério.

Se faz elogios bobos
Brincadeiras irritantes
Se esbarra no noutro
Só por pretexto de sentir
A emoção do corpo no corpo

Mas amor
Não presta
Sério.

Se abraça
E no lugar de pedir desculpas
Oferece um sorriso bandido
E carrega outro
Pra um cantinho
A sós.

Mas amor
Sério
Sério não presta.