segunda-feira, 28 de novembro de 2016

MEU TRANSE



Olha nos meus olhos.
Me responde por quê:
Eu tão carente e
Você tão segura.

Me diz de onde
Vem essa impressão
Que você tem gosto
Doce que não enjoa?

Me diz de onde
Vem essa sensação
De ti achar palatável?
Macia
Crocante
Picante...

Me diz de onde
Vem essa sensação
Que todos os cheiros
Cheirosos da natureza
Saem de ti?

Eu poderia ser
Só um pouco atrevidinho
E pedir um lugarzinho
Nesse teu colo macio,
Cheiroso e ficar ali
Quietinho até dormir?

Juro, fico quietinho.
Como um menino que jura
Que não vai pegar o doce
Esquecido em cima da mesa.

Me dá um friozinho
Na espinha só de ver
O mover desses teus lábios.

O que tem nesse batom
Que deixa gosto
E nenhuma vontade
De separar os meus
Dos teus lábios?

Dá pra baixar a guarda

Só um pouquinho, Senhora?