quarta-feira, 23 de novembro de 2016

LUIZ MIGUEL – O MENINO QUE FEZ NEVAR NO NORDESTE


Nordeste é terra de cabra da peste.
De gente que sabe viver.
É daqui um moleque
Como se diz por aqui, um pivete
De floridos doze anos
Que de sabido tem muito mais que isso
Que chover não sabe fazer
Mas pra fazer nevar é bem sabido

Nevar no Nordeste?
Isso mesmo. Obra de um sabido pivete
Acreditem! Sou nordestino. Não minto
Mas também não desminto o contado.
Conto a história e dou por confirmado.

Menino nordestino que é
Bem cedinho me chamou
Me contou de mansinho o que sonhou:
Sonhou que nevava no Nordeste

Asseguro que não é invenção
Ele até acordou e pegou um flocão
Fez um boneco de neve
Jogo bolas brancas de neve nos colegas
Correu, brincou e até esquiou na neve.

Eu como pai da história não duvido
Nem de uma letra. Não sou besta
Menino nordestino é cabra que tem tino
Sabe como fazer.

Pra fazer nevar no Nordeste
Neste torrão abençoado
Basta dormir e sonhar
Que a neve vai cair
E quando ela cair correr, pular
Brincar, se divertir.

Moleque no Nordeste
É mesmo cabra da peste
Faz até nevar

E olhe olhe de quem duvidar!